Translate

Nossa Missão

NOSSA MISSÃO: Levar o Evangelho aos povos com objetivo de ajuntá-los numa só visão, a unidade do Corpo de Cristo (Jo. 17:21; 1 Co. 12:12-13). Meu trabalho é cooperar na evangelização em diferentes áreas, objetivando servir (Mt. 23:11). Além disso, pregar a simplicidade das Boas Novas com base no comportamento da Igreja Primitiva (At. 2:46-47) sem quaisquer vínculos com nenhuma instituição religiosa. Realizo trabalhos de evangelismo em todo território nacional de acordo com a direção do Espírito Santo. Auxilio no preparo de obreiros interessados em realizar evangelismo itinerante e na possibilidade enviá-los a semeadura (Lucas 8: 1-3; 1 Co. 9:4-14).

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Agradecimento aos Participantes do Projeto Cesta Básica 2016-2017

Em nome do Ministério Evangelístico Ide às Nações venho agradecer a todos os participantes do projeto Cesta Básica 2016-2017 pela contribuição, generosidade e compromisso com o próximo. Podemos dizer que o projeto superou nossas expectativas, foi um sucesso!
Graças a Deus que nos deu condições e esforço para ajudar famílias que careciam de socorro. Estamos convictos que conseguimos alcançar nosso objetivo principal, demostrar com nossas ações o amor de Deus pelas pessoas em situação de vulnerabilidade social, financeira e espiritual.
Deus precisa de uma igreja disposta a contribuir para o desempenho satisfatório na propagação do evangelho de Cristo. Com gestos de caridade, semeamos a bondade permitido a eles perceber o cuidado do Pai com seus filhos.
"Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Venham, benditos de meu Pai! Recebam como herança o Reino que lhes foi preparado desde a criação do mundo. Pois eu tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram; necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram. ”         
                                                                            Mateus 25:34-36
No período de duração do projeto de outubro do ano passado a setembro de 2017 foram arrecadados R$ 3.050,00 (três mil e cinquenta reais), sendo repassados mensalmente aos participantes beneficiados o valor de R$ 240,00 (duzentos e quarenta reais) depositados na conta bancária ou entregues pessoalmente. Juntos totalizamos mais de 12 cestas distribuídas a famílias de Itabira, Unaí e Coronel Fabriciano todas no estado de Minas Gerais escolhidas pelos próprios participantes.
Em tempos onde os mais diferentes ministérios se aproveitam da fé alheia se apropriando dos bens e se beneficiando, nós fizemos nosso papel como igreja. Devemos sim, ajudar ao necessitado sem esperar nada em troca.
Eu, Pedro aproveito para me desculpar com os irmãos pelos momentos de atraso no repasse das contribuições. Como todos sabem, encontro-me no momento fora da minha cidade, portanto, distante para comunicação mais eficiente.
Os contratempos que enfrentamos não nos impediram de ajudar. Obrigado a todos, irmãos e irmãs que de alguma maneira possibilitaram o avanço da palavra. Que as janelas dos céus possam se abrir para todos em nome de Jesus! Agradeçamos a Deus, ajudando aqueles que realmente necessitam. Esperamos que em breve, novas parcerias possam ser feitas para o crescimento do Reino de Jesus na terra.
"Então os justos lhe responderão: ‘Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando te vimos como estrangeiro e te acolhemos, ou necessitado de roupas e te vestimos? Quando te vimos enfermo ou preso e fomos te visitar? "O Rei responderá: ‘Digo-lhes a verdade: o que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram’.                                                Mateus 25:37-40

Com amor em Cristo,
 Pedro Hams    

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

De que devo me envergonhar?

 Escrito por Pedro H.A.M.S
Vivemos dias em que muitos têm vergonha do Evangelho, o mais impressionante é que os jovens cristãos entram para a graduação, tendo vergonha de suas origens no cristianismo. Falar de Jesus ou sua Palavra é temerariamente proibido, existe um tabu a ser quebrado. Professores cristãos não usam se quer a expressão: “Meu Deus” durantes as aulas ou qualquer referência a fé que dizem professar. O que tanto temem? A quem tanto respeitam? Isto é demonstração de puro profissionalismo ou apenas executam seu trabalho sem misturar as coisas? "Cada coisa em seu lugar...” “Há tempo para tudo nesta vida...” Talvez, estas sejam as respostas que alguns utilizam.
Mas atentemos especialmente para os “jovens crentes”, é mais fácil discutir com seus colegas sobre darwinismo e ou questões sociológicas e científicas do que expor a palavra do Mestre Nazareno. Me refiro, nestas linhas, unicamente aos “cristãos ocultos”, digo a vocês que tal prática é recorrente pelo menos a 1984 anos atrás num intervalo entre 27 e 33 d.C. Durante o anoitecer Jesus recebeu uma visita inusitada e discreta, como mencionado no evangelho de João capítulo 3, mas tal reação não foi vista com bons olhos pelo Senhor. Nicodemos impressionado pelas maravilhas que Jesus realizara aproxima-se Dele secretamente no período noturno e o bajula. Em resposta a afirmação da autoridade farisaica, Jesus afirma que necessário seria aquele homem que nascesse de novo, mas desta vez, da água e do espírito. Porquê da água? Nicodemos precisava arrepender-se, mesmo sendo líder entre os judeus, não o isentava de cometer pecados. Nascer do Espirito seria receber o Espírito Santo que o daria forças para testificar sobre Jesus de maneira aberta e pública sem medo de retaliações. O Messias ainda diz que o nascido de carne é carne (carnal) e do Espírito (espiritual). Sem nascer de novo da água e do Espírito não seria possível a entrada de sábio no Reino de Deus.  
O jovem rico é um exemplo daqueles que trocam o Senhor e seus ensinamentos por pífias realizações pessoais sejam riquezas, carreira, faculdade, prazeres, etc. Estes recusam o chamamento de Jesus em toca da autossatisfação, desprezando os Sonhos de Deus que são maiores e perfeitos. Mas há aqueles que seguem o Mestre deixando o que lhes é precioso por amor a Jesus, os tais receberão ainda nesta vida, cem vezes na era vindoura e enfim a vida eterna (Mt 19:16-30; Lc 18:18-30).
O evangelho para os que creem é o poder de Deus (Ro 1:16) sem sombra de dúvida a Palavra é dura quando se trata da carne. Nossos pecados fazem separação entre nós e Deus, não permitem que Ele nos ouça (Is 59:2). Permanecer com Cristo somente por seus feitos é algo egoísta, devemos adorá-lo por quem Ele é, não pelo que pode realizar. Aqueles que são Deus ouvem (Jo 8:47), praticam Sua Palavra e nunca o abandonam, se o fizermos seremos os mais ingratos. Não devemos fazer como a multidão que ao receberem o alimento físico, logo em seguida o deixaram, estavam interessados nas bênçãos, não no abençoador.
Sem dúvida, cursar o ensino superior é uma enorme realização, entretanto infelizmente poucos têm acesso a tal oportunidade. Mas isto não nos torna diferentes ou melhores que outros? Seria o conhecimento humano superior ao conhecimento espiritual? Nossa capacidade intelectual nos permitiu chegar onde chegamos ou foi o Senhor que nos abriu as portas? Seria justo com Ele ficarmos omissos e não expressarmos seu amor aqueles que ainda não O conhecem?
No meio universitário encontramos cristãos completamente ocultos, inertes e mortos espiritualmente são incapazes de expressar santidade, humildade, temperança, domínio próprio, amor, sinceridade, bondade. O conhecimento que tem de Jesus é tão limitado e pobre que se deixam levar pela inexperiência e aventura juvenil que o meio proporciona. Os jovens estudantes são inflamados pela sensualidade e arrogância gerada por falácias humanistas com tom de sabedoria e intelectualidade.
Pois está escrito:

"Destruirei a sabedoria dos sábios e rejeitarei a inteligência dos inteligentes”. Onde está o sábio? Onde está o erudito? Onde está o questionador desta era? Acaso não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo? Visto que, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por meio da sabedoria humana, agradou a Deus salvar aqueles que crêem por meio a loucura da pregação.                          
1 Coríntios 1:19-21
Onde estão jovens como Timóteo? Que fugia dos desejos da mocidade, possuía convicção de sua fé, seguia Palavra com sinceridade e expressava a Cristo sem constrangimento. Que tipo de cristãos somos hoje? Servimos a secretamente como Nicodemos, por medo dos judeus? Deixamos a Jesus por nossas satisfações pessoais como a jovem rico? Ou quem sabe... O abandonamos pelo desejo de viver à nossa maneira e só o buscarmos para que Ele nos socorra e realize nossas vontades? Veja como Paulo aconselhou Timóteo:

“Portanto, não se envergonhe de testemunhar do Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro dele, mas suporte comigo os sofrimentos pelo evangelho, segundo o poder de Deus.”
2 Timóteo 1:8
Não sei você... Eu escolho CRISTO e se preciso for deixo faculdade, família, amigos, carreira, dinheiro e o que mais for necessário para vê-Lo e servi-Lo. Se me ouvirem amém! Se não ouvirem todos terão de prestar constas a Deus. De que devo me envergonhar? Do Evangelho de Cristo? Não, me envergonho de não falar Dele. Devo envergonho-me de esconder atrás dos livros, diplomas, trabalho, posição... Ah, é claro. E dos meus pecados também!
“Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras, o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier em sua glória e na glória do Pai e dos santos anjos.”                                                                                                                                           Lucas 9:26

Gospel Prime

A Verdadeira Igreja de Jesus Cristo

1. A ORIGEM   Segundo relatos dos evangelhos a Igreja originou a partir do sacrifício de Jesus na cruz do calvário em 33 d.C. Os segui...